Seguidores

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

TEACCH - O que é?



TEACCH - Treatment and Education of autistic and comunication handicapped children – uma abordagem comportamental com apoio na psicolingüística que tem como objetivo facilitar a aprendizagem da pessoa com autismo a partir do arranjo ambiental, ensino estruturado e comunicação alternativa. É um método americano específico para as desordens comportamentais advindas do autismo, sendo que sua aplicação provoca inúmeros benefícios nas áreas de linguagem, comportamento, comunicação e habilidades escolares.
SABENDO MAIS SOBRE O TEACCH:
Como o TEACCH funciona?
O modelo TEACCH funciona com uma série de procedimentos e materiais específicos para atender ao que o aluno com autismo necessita
Enfatiza basicamente as seguintes necessidades:
- Estrutura
- Sinalização do ambiente
- Previsibilidade da rotina
- Visualização das tarefas
- Comunicação alternativa
O que o TEACCH nos ensina?
O Programa TEACCH ensina para os pais e educadores:

1. Que podemos ensinar oportunidades para comunicar, fazer escolhas e meios comunicativos mais adequados enquanto trabalhamos os conteúdos escolares;

2. Que mais do que um simples componente curricular, a comunicação deve passar por todos os procedimentos e objetivos desde a idade mais precoce

3. Que os alunos autistas respondem bem aos sistemas organizados e visualmente estruturados (Schopler & Mesibov,1995)

4. Que a definição de “estrutura” do ensino é tida como a colocação das coisas, dos fatos, materiais e ambiente em um padrão definido de organização;

5. Que na tarefa de ensinar o que o aluno precisa e incentivar o potencial para favorecer as habilidades,esquecemos de olhar para as condutas necessárias para que as crianças funcionem tão independentes quanto possam.
TEACCH - Princípios e objetivos

Os objetivos do TEACCH são basicamente dez, a saber:

1. Ensinar a relação entre causa e efeito

2. Incentivar a comunicação

3. Ensinar habilidades para a vida adulta

4. Promover o máximo de independência reduzindo a ajuda do adulto

5. Promover clareza e sinalização do ambiente e tarefas

6. Apresentar visualmente instruções

7. Organizar a noção de fim

8. Manter a Rotina com flexibilidade

9. Respeitar a individualidade

10. Ensinar habilidades em situações as mais próximas das naturai



Princípios do programa TEACCH
Guiando-se pelos princípios abaixo, o TEACCH oferece as idéias básicas de sua fundamentação, sem as quais o educador não conseguirá organizar-se na estrutura do programa.
São eles:

1.Para se ensinar novas habilidades é necessário adequar o ambiente ás dificuldades do indivíduo.

2.A colaboração entre família e escola é condição indispensável para o tratamento
Para que que a intervenção seja eficaz é necessário colocar ênfase na HABILIDADE e nas facilidades

4.A corrente teórica que fundamenta a prática educativa é a cognitivo-comportamental

5.A avaliação deve nos guiar pelas áreas de desenvolvimento

6.Os suportes visuais auxiliam na estruturação da forma de ensinar. São os chamados “prompts"

7.A Previsibilidade organiza a mente caótica da pessoa com autismo



Fundamentação básica:

1.Preocupar-se com os interesses e facilidades do aluno

2.Realizar avaliação processual

3.Auxiliar o aluno na compreensão dos significados

4.Potencializar a comunicação com a família

5.Estruturar a forma de ensinar e apresentar as tarefas

6.Planejar estratégias de mudança comportamental mediante a análise funcional do comportamento



Características do TEACCH

• Individualidade na programação do currículo

• Instrução visual

• Rotina com flexibilidade

• Ambiente livre de hiperestimulação

• Ordenação universal (da esquerda para a direita/ de cima para baixo)

• Clareza nas ordens

• Automonitoramento provocando independência

• Análise de tarefas como recurso de ensino e avaliação

• Atividades e tarefas organizadas em sistemas de trabalho



Contribuições do TEACCH:

1. Favorecer a Generalização

2. Favorecer o Controle do comportamento

3. Estimular e desenvolver Atenção

4. Administrar a Sequencialização




O TEACCH não visa eliminar o padrão autistico, mas aproveitar o que o autismo provoca na pessoa.

Ao mesmo tempo em que o TEACCH estrutura atividades em sistemas de trabalho que organizam o pensamento e evidenciam o conceito que está sendo ensinado, o oferecimento das tarefas em vários contextos (ambientes, pessoas, situações, material) favorece a generalização do conteúdo, gerando a aprendizagem.

O que infelizmente ainda se vê em instituições e escolas que supostamente usam o TEACCH, é o aluno executando as mesmas atividades por tempo indeterminado, sentado em uma mesa de trabalho o tempo todo, sem variar de conteúdo, sem mudar a ordem de apresentação, sem introduzir o conceito ensinado em outras tarefa, etc. Esta prática ajudou a proliferar a falsa idéia de que o TEACCH "mecaniza" ou "robotiza" os alunos. (ver "mitos e verdades sobre o TEACCH" no link TEACCH - o que é).
Isso não é verdade quando usamos as formas adequadas e o uso correto dos procedimentos de ensino. Além disso, colocando ênfase em um conceito, guiando o aluno para o foco a ser trabalhado, eliminando estímulos desnecessários e concorrentes, garantimos a atenção e por conseguinte, sucesso no trabalho. Tal engajamento, sendo mais produtivo faz com que o aluno obtenha sucesso e passe a emitir condutas mais adequadas. Sabendo o que tem que ser feito, por quanto tempo terá que trabalhar, visualizando a instrução e reconhecendo o que se espera dele, o aluno com autismo sai de um estado ansioso e passa a contribuir funcionalmente para a sua aprendizagem. Talvez seja esta a maior contribuição do TEACCH para estas pessoas.


O Programa TEACCH beneficia alunos que apresentam:

1. Dificuldade na aprendizagem de conceitos

2. Foco excessivo em detalhes

3. Distrabilidade

4. Pensamento concreto

5. Dificuldade na associação de idéias

6. Dificuldade na generalização

7. Impulsividade e ansiedade

8. Anormalidades sensório-perceptuais

Fonte http://www.cedapbrasil.com.br/portal/modules/mastop_publish/?tac=TEACCH_-_O_que_%E9%3F

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário